Se a vida te der limões, faça um álbum – Beyoncé

Uma obra dedicada a gerações de mulheres que aprenderam a fazer o melhor com o que a vida lhes serviu, LEMONADE é muito mais do que um álbum sobre traição.

Compartilhe:

Beyoncé é uma artista completa e está cada vez mais presente na luta social. O seu filme/álbum visual mais recente “Black is King” foi um sucesso, com 9 indicações ao Grammy deste ano. Mas ela já vem trabalhando há muito tempo para alcançar esses resultados. Ela se reinventou com seu álbum autointitulado lançado em 2013, combinando cada faixa no álbum com uma narrativa visual e criando uma maneira imersiva de desfrutar sua música. E em 2016 sem nenhuma divulgação, ela lançou no Tidal (plataforma de streaming de seu marido Jay Z) Um álbum visual (também indicado 9 vezes) de uma hora , divididos em vários capítulos que vamos desvendar agora

Intuition (“Intuição”)

Pray You Catch Me

Beyoncé Lemonade
Foto: beyonce.com
Você me lembra meu pai, um mágico…
Capaz de existir em dois lugares ao mesmo tempo. 
Como a tradição dos homens do meu sangue, você chega em casa às 3 da manhã
e mente para mim.
O que você está escondendo? 
O passado e o presente se fundem para nos encontrar aqui. 
Que sorte... Que maldição horrível. 

Começamos com Beyoncé em seu habitat, no centro do palco, mas ela não é mais a glamorosa Sasha Fierce que nós conhecemos e amamos. Rezando de joelhos, ela expõe um novo lado, um lado vulnerável, desorientado e de coração partido. Ela desconfia da infidelidade do marido. A balada sombria inicial fala de sua insegurança no relacionamento, e sua busca por clareza, que a leva a espionar/entreouvir o seu parceiro.  

Ao longo do álbum Bey continua a relacionar o tema deslealdade, contra si, as mulheres, e a população negra que ainda sentem os efeitos pós escravidão. Como num estado de sonho, chegamos a uma plantação, e somos apresentados a um grupo de mulheres negras em roupas típicas do século XIX. Beyoncé tenta dar voz a essas ancestrais metafóricas, e fica claro que esse álbum não é só sobre ela.

Com isso Beyoncé cai na realidade, e no próximo capítulo.

Denial (“Negação”)

Hold Up

Beyoncé Lemonade
Beyoncé Lemonade | Reprodução
A pele sobre meus pés engrossou, 
tomei banho em alvejante e sequei minha menstruação com páginas do livro sagrado,
 mas ainda assim, dentro de mim, estava presa a necessidade de saber:
 você está me traindo?
 For women who are ‘difficult’ to love

Com paixão, Beyoncé tenta mudar a si mesma, acreditando que ela é o problema. Ela faz uma tentativa desesperada de salvar seu casamento, mas permanecendo como uma sombra, uma pergunta continua sem resposta: “você está me traindo?” Presa e se afogando em seus próprios pensamentos, ela está completamente submersa em sua própria tragédia, até renascer nas ruas de Nova Orleans.

Mascarada numa batida animada de Reggae, Hold Up vem de um momento de raiva escancarada ao seu amante infiel. Implorando a seu marido reconhecer o amor que já estava presente em sua vida. Num vestido amarelo Roberto Cavalli, Beyoncé canta sobre seu coração partido enquanto marcha numa rua vintage, o agora icônico vestido não é somente uma escolha de moda, mas uma homenagem à Oxum, a deusa africana Yorubá do amor. Enquanto considerada uma das deusas mais poderosas, ela ainda pode expressar os sentimentos humanos de raiva e ciúme. 

Seu humor muda rapidamente de divertida a feroz, e usando seu taco de beisebol, ela extravasa suas frustrações e atropela a vizinhança em um caminhão monstro, finalizando sua jornada de negação para a raiva. 

Anger (“Raiva”)

Don’t Hurt Yourself (Feat. Jack White)

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
Se é isso o que você quer de verdade… Eu posso vestir a pele dela sobre a minha. 
Seu cabelo sobre o meu. Suas mãos como luvas. Seus dentes como confete.
 Seu couro cabeludo, uma capa. Seu esterno, minha bengala deslumbrante. 
Nós podemos ser fotografados. Nós três. Imortalizados… Você e sua garota perfeita. 
The unbearable weight of staying

Essa raiva não está direcionada somente para seu parceiro romântico, Beyoncé esta chateada com a vida pós escravidão, e um mundo que continuamente renega mulheres negras.  Deliberadamente todas as dançarinas da banda marchante usam meia calça da cor “nude”, que foram criadas para pessoas com a pele mais clara. As meias-calças e o poema na narração revelam uma crítica a sociedade colorista. Em retaliação Beyoncé forma uma irmandade negra, que reaparece ao longo de Lemonade.  

A letra ofensiva aliada a bateria pesada, amplifica a animosidade de Bey. A mensagem da música não é sobre ter pena de si, ela canta que ao machucá-la Jay Z só está se machucando. Eventualmente a música dá uma pausa e brilhantemente ouvimos um trecho do discurso “Who Taught You to Hate Yourself? ” Quem te ensinou a se odiar” do Malcolm X. Uma mensagem poderosa que nos relembra das mulheres negras que sofrem e perseveram. Bey se sente parte desse sofrimento. Ela está dizendo que está na hora das mulheres, e dela mesma  tomarem de volta seu poder.

Ela não vai mais levar a culpa pelo relacionamento tumultuado, encerrando esse capítulo de raiva jogando fora sua aliança .

Apathy (“Apatia”)

Sorry

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
Então, o que você vai dizer no meu funeral, agora que você me matou? 
Aqui jaz o corpo do amor da minha vida, cujo coração eu parti 
sem uma arma na minha cabeça. 
Aqui jaz a mãe dos meus filhos, ambos vivos e mortos. 
Descanse em paz, meu amor verdadeiro, o qual eu não dei valor

O tom suave de apatia nos embala enquanto Beyoncé sem se desculpar, toma uma nova atitude. A irmandade exibe a sagrada arte corporal nigeriana conhecida como Ori, um processo espiritual conhecido por unir mente, corpo, e alma de ambos artistas e musas, similarmente como a sua vida pessoal está entrelaçada a sua arte em Lemonade.  O coletivo de mulheres que incluiu a famosa Serena Willians, celebra sua decisão e tentativa de superar seu relacionamento fadado. 

Sorry não é somente sobre confrontar seu marido, é o seu mantra pessoal de empoderamento. Tendo a força e coragem de exigir algo melhor para si mesma, Beyoncé faz pouco caso de seu amor infiel, literalmente dando o dedo no meio na sua cara.

Por fim a música ainda nos entrega um dos maiores mistérios do mundo do pop. Quem é a tal Becky de cabelo bom?

Emptiness (“Vazio”)

6 Inch (Feat. The Weeknd)

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
 Ela dorme o dia todo. Sonha com você nos dois mundos. 
Cultiva o sangue, dentro e fora do útero. Acorda cheirando a zinco, 
a mágoa sedada pelo orgasmo, o orgasmo intensificado pela mágoa.
 Deus estava na sala quando o homem disse à mulher: 
‘eu te amo demais. Envolva suas pernas à minha volta'
 Grief Has Its Blue Hands In Her Hair 

Lemonade da mais uma virada, e a narração agora fala das relações sexuais, pós traição. Ela ainda dorme com ele, mas ela está magoada. Se protegendo de uma futura decepção a vemos cercada de fogo. Vermelho é usado abundantemente neste capítulo, uma cor associada ao amor, mas também ao poder.

A letra age como uma homenagem às mulheres trabalhadoras. Com o salto simbolizando poder e riqueza, ela é a chefe e é completamente capaz de ser uma mulher completa sem o Jay Z.  As paredes giram e nos aproximamos de uma luz no fim do túnel. A palavra “perda” aparece num flash, como se estivesse começando o capítulo em uma realidade em que ela deixa o Jay Z, mas, ela rapidamente se lembra do compromisso que fez no altar, e a vemos usar um body de renda branca simulando um vestido de noiva.  Esse é o ponto em que ela atinge o clímax do seu luto. 

O lar que eles construíram está em chamas enquanto flashes de paparazzi registram tudo. Seu ego ferido está exposto para todos verem.

Accountability (“Responsabilidade”)

Daddy Lessons

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
 Você encontra o tubo preto dentro de sua necessaire, onde 
ela guarda as cartas antigas de seu pai na prisão. 
Você quer, desesperadamente, parecer com ela.
Você não se parece com sua mãe. 
Você se parece em tudo com a sua mãe. 
How to Wear your Mothers Lipstick

Voltamos ao estado de sonho em preto e branco, borrando as linhas entre presente, passado e futuro, explorando os relacionamentos entre pais e filhas e os atributos que as filhas herdam de suas mães. No caso Beyoncé também herdou alguns infortúnios da mãe, já que seus pais se separaram em 2011 também por infidelidade. E antes de poder voltar para o marido ela precisa confrontar a traição e os erros do pai. As dificuldades no relacionamento de seus pais, se repetem em sua vida, mas sua mãe decidiu se divorciar, e Beyoncé ainda questiona se fará o mesmo.

Vemos Beyonce com seu pai, com imagens intercaladas dele com Blue Ivy, sua filha. Simbolizando gerações de mulheres que continuam a receber as mesmas lições dos pais, aprendendo e se espelhando nas mesmas pessoas que cometem adultério. Na música, seu pai a avisa de que se um “homem como ele viesse” ela deveria “atirar”. Se as mulheres são ensinadas a ficarem longe de homens como seus pais, quem elas deveriam almejar? 

Em busca de modelos masculinos melhores, ela faz esse acerto de contas para garantir que esse formato de relações se quebrou, os homens em sua vida são responsáveis por suas ações e seu exemplo. Para ela desistir, tanto do marido como do pai, significaria perder uma batalha de gerações, então ela segue em seu próprio caminho para o capítulo de reforma.

Reformation (“Reforma”)

Love Drought

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
Por que você se nega o paraíso? Por que você se considera menos merecedor? 
Por que você tem medo do amor? Você não acha possível para alguém como você.
 Mas você é o amor da minha vida. 
Você é o amor da minha vida. Você é o amor da minha vida.”

Nossa protagonista ainda questiona as ações do seu marido, mas acredita  que o seu amor é forte o bastante para reconstruir o que foi quebrado. 

Ela lidera sua fraternidade através do lago, numa alusão ao batismo, purificação e renascimento bíblico. A cena também é uma referência ao suicídio em massa do grupo IGBO, que segundo a história, era um grupo de escravos que se revoltaram e tomaram o controle de seu navio negreiro, mas, encurralados em uma ilha, marcharam para a água enquanto cantavam, ao invés de se submeterem a escravidão. 

Na mesma música Beyoncé volta a exibir a pintura sagrada Ori. A palavra Ori significa seu espírito ou seus instintos, e é somente quando ela se conecta com seu “Ori” que ela segue para o próximo capítulo.

Forgiveness (“Perdão”)

Sandcastles

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
Batize-me agora que a reconciliação é possível. 
Se vamos nos curar, que seja glorioso. Mil garotas levantam seus braços. 
Você se lembra quando nasceu? Você é grato pelos quadris que quebraram? 
O vermelho profundo de sua mãe e de sua mãe e de sua mãe? 
Há uma maldição a ser quebrada.”

O poema de abertura fala sobre uma “maldição”, a decepção da infidelidade, que se apresentou na vida de milhares de mulheres e persiste através das gerações. 

O cenário nos mostra os sinais de um relacionamento quebrado, a tigela reconstruída na arte Kintsugi, simboliza o seu relacionamento, que também pode ser reparado, seu “castelo de areia” não resistiu às ondas, mas pode ser reerguido. O casamento não voltou à sua forma anterior e as “rachaduras” ainda são visíveis, mas é isso o que o torna especial.

Pela primeira vez, Jay Z aparece no filme e protagoniza algumas cenas românticas enquanto Bey canta sobre não desistir do amor da sua vida, mesmo após ser machucada.

Ressurection (“Ressurreição”)

Forward

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
Você é aterrorizante… 
E estranha e linda.
Mágica

“Black Lives Matter” é uma mensagem que está presente em todo o Lemonade, mas é sem dúvida a mais forte nesse momento. Dando uma pausa no romance, esse capítulo presta homenagem aos mortos. Intercalado com imagens de ambientes vazios, mulheres e mães seguram fotos de  vítimas reais da brutalidade policial, outro ciclo que continua desde a escravidão. Essas mulheres simbolizam que a dor nunca nos deixa. O que está feito está feito. Mas saber que não estamos sozinhas e que nunca estivemos realmente sozinhas – mesmo em nossa dor – é o que nos cura o suficiente para seguir

A melodia também embala os primeiros passos do casal em reconstruir seu relacionamento, e a chegada de um bebê inicia o próximo capítulo.

Hope (“Esperança”)

Freedom (Feat. Kendrick Lamar)

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
A manicure tirou minhas cutículas, vira minha mão, alisa a pele 
da minha palma e diz: ‘eu vejo suas filhas e as filhas delas’. 
Naquela noite, num sonho, a primeira garota emerge de um buraco no meu estômago. 
A cicatriz se torna um sorriso. 

O bebê simboliza o nascimento da esperança, e voltamos ao centro da comunidade negra, a música é um grito de guerra para mulheres negras com influência pesada da música gospel. 

Se apresentando acappella para mulheres jovens e influentes, Beyoncé assume o papel de pregadora. Na que pode ser a música mais poderosa do álbum, ela não fala apenas sobre sua própria libertação, mas faz comentários importantes sobre o trabalho que ainda precisa ser feito para lidar com as injustiças que ainda existem contra as mulheres. Enquanto sua fraternidade se reúne e ouve sua mensagem, vemos uma nova geração de artistas que procuram imprimir seu ativismo em sua arte.

Na conexão de experiências compartilhadas, o coletivo de mulheres se apoia e se une com Beyoncé. Elas resistem, e curam sua dor individual unindo-se, compartilhando seus fardos , enquanto se erguem com outras mães, irmãs e filhas. Com a ajuda de suas ancestrais, a reunião com seu marido, a força de sua fraternidade no presente e a esperança em suas filhas para o futuro, ela não só pode curar, perdoar e reconciliar, ela está preparada para lutar.

Está claro que Beyoncé chegou a um ponto em que sua arte não pode ser separada do ativismo negro.

Redemption (“Redenção”)

All Night

Beyoncé Lemonade | Reprodução
Beyoncé Lemonade | Reprodução
 Quebrou a maldição com suas duas mãos.
 Você passou essas instruções para sua filha, que passou então para sua filha.
Eu tive meus altos e baixos, mas sempre encontrei uma força interior para me reerguer.
 Me deram limões, mas eu fiz uma limonada. 
Minha avó dizia: ‘nada que é real pode ser ameaçado’.
 O amor verdadeiro trouxe a salvação para mim.

Na última música ela esclarece o título, e o principal assunto do álbum: resiliência por meio do amor e da cura.

Com a avó de Jay Z fazendo um discurso de aniversário onde diz “Me serviram limões, mas eu fiz limonada.”  O limão assim como no ditado popular representa o amargo, o sofrimento, a traição. Compartilhando a receita de limonada de sua avó, Beyoncé deixa claro quanto poder existe na conexão entre gerações de mulheres e é um testemunho da resiliência feminina em tempos de luta coletiva e individual. Todas as mulheres na sua vida fizeram a sua própria “limonada” e esse álbum foi a de Beyoncé. 

Numa montagem inclusiva sobre o amor, o casal abre um pouco de sua vida privada e compartilha fotos pessoais da sua relação. Caminhando na mesma grama alta da cena inicial, ela canta enquanto passeia, não com um capuz, mas com seu vestido sulista com estampa africana.

Passando pelas ruínas, ela está feliz, livre, e pode amar a si mesma e aos outros novamente.

Ouça Lemonade aqui :


Compartilhe: