Rico Dalasam traz um banho de “alívio” nos Encontros DDGA

O cantor leva para os palcos todos os sentimentos abordados em seu último álbum e muitas outras surpresas

Compartilhe:

A espera para assistir ao turbilhão de emoções que o álbum Dolores Dala Guardião do Alívio (2020) nos palcos foi longa. O trecho da canção de Rico Dalasam, que diz: “Não teria falado de saudade se não tivesse doído tanto” é, definitivamente, a melhor maneira de colocar em palavras a falta de ver músicas tão significativas sendo cantadas ao vivo e a cores nos Encontros DDGA.

Abrindo os trabalhos, Rico marcou sua volta aos palcos no dia 19 de novembro de 2021 no CCNJ (Centro de Culturas Negras Jabaquara), em São Paulo, trazendo pela primeira vez suas novas canções a público, seguido por apresentações esgotadas no Circo Voador e Casa Natura Musical.

Foto de Rico Dalasam no meio da plateia, em seu show
Foto: Divulgação / Rico Dalasam

O rapper e cantor esteve fora da cena por um longo período e ao voltar, trouxe um turbilhão de sentimentos em forma música. DDGA, um trabalho feito em parceria com Dinho, mostra uma jornada pela dor, pelo amor e pela cura que, definitivamente, chegou num momento em que tudo que precisávamos mesmo, era alívio.

Rico consegue transmitir exatamente o que se propõe em composições, e talvez, até de maneira mais profunda e mais crua que no álbum. Desde o jogo de luz, até a setlist selecionada para os encontros, trouxe todas as emoções possíveis. 

O Encontro DDGA apresentou também o inesperado, Dalasam introduziu os seus muito desejados lançamentos, além de testificar sua, já conhecida, paixão pelo pisero e performar covers de João Gomes e Tarcísio do Acordeon para te fazer dançar, no entanto, sinto muito em informar que essa é uma exclusividade do show ao vivo.

Se você achou que isso era tudo, está enganado! Em seu show, o cantor deu uma nova roupagem ao seu grande sucesso Braille, com uma pegada ainda mais intimista, ele cantou em acústico, literalmente, rodeado de seu público. E completando esse momento especial (que essa redatora aqui, chorou, confesso), Rico traz com toda sua personalidade, um cover de Self Control, de Frank Ocean.

O álbum DDGA marcou histórias, e, sem sombra de dúvida, o show que o rapper e cantor nos dá é inesquecível e termina nos deixando com gostinho de quero mais. Só quem vividiu esse momento, sabe. Rico soube compartilhar com destreza e sensibilidade de toda sua história de cura e nos curou em todos os lugares certos em cada canção tocada.

Se fosse para definir o Encontro DDGA seria: um abraço, daqueles depois de um dia ruim ou uma crise de choro inesperada. Cantar Supstah com a mãozinha no coração e o olho bem fechado ou então, cantar bem alto “já tentei mil jeitos de cerrar a grade da cela”, foi um momento indescritível. E como disse a própria senhora Dalasam, mãe do cantor, vimos anjos rodando por todo o lugar durante o Encontro.

Veja a versão de Braille ao vivo dos Encontros DDGA, em São Paulo

E, na última segunda-feira (14), Rico nos presentou com o registro de sua performance ao vivo de Braille. Assista ao vídeo aqui e se emocione.

Apresentação ao vivo de Braille – Rico Dalasam

Para você que é de São Paulo e ainda não teve a oportunidade de ver esse acontecimento que é Rico Dalasam, temos boas notícias. No dia 25 de março, às 21h00, o Centro Cultural São Paulo recebe o Encontro DDGA e é de graça.


Compartilhe: