Weyes Blood: imergindo soft rock, folk psicodélico e dream pop nostálgico

Compartilhe:

Cantora, compositora e musicista, a californiana Natalie Mering, mais conhecida por seu nome artístico Weyes Blood, onde teve inspiração para o nome no romance de Flannery O’Connor, vem conquistando o seu lugar na música gradativamente! Cantora dos gêneros soft rock, pop e folk psicodélico, aborda músicas nostálgicas e com variadas inspirações aos anos 60 e 70.

Mering cresceu em um lar musical, com pais e irmão músicos; e com apenas 15 anos começou a escrever músicas, tendo participado durante um tempo nas bandas underground Jackie-O Motherfucker e Nautical Almanac.

Natalie nos conecta em uma frequência de tempos antigos, espaços atmosféricos, melancólicos e introspectivos. Suas músicas vão além de seus gêneros concretos, trazendo também toques eletrônicos, composições melódicas, corais e instrumentos diferenciados como sopro. Assim, trazendo a sua própria individualidade no mundo musical.

Natalie Mering

Entre suas discografias, estão os álbuns The Outside Room, primeiro álbum da cantora, The Innocents com pegada mais melancólica e faixas marcadas com piano e violão solo. Front Row Seat to Earth é seu terceiro álbum, caracterizado com inspirações românticas e suaves, disco que trouxe seu reconhecimento em 2016.

Seu último e mais recente Titanic Rising, é um de seus discos com mais sucesso, com 10 faixas, lançado em 2019 e considerado um dos melhores álbuns do ano. Suas canções são densas e trás ao ouvinte um ar nostálgico, atmosférico e de dream pop. Incluindo faixas de sucesso como Picture me Better, Wild Time e Andromeda. O álbum é também repleto de influências de bandas como The Carpenters e Lana Del Rey, que atualmente Weyes fez participação no álbum Chemtrails Over The Country Club da própria, com a música For Free. Se você curte descobrir sons diferenciados e alternativos vai amar escutar Weyes Blood!

@weyesblood

Vem escutar Titanic Rising!


Compartilhe: